domingo, 18 de janeiro de 2015

FATAL





Com a corda em torno do pescoço,
Com o cano da arma sobre a cabeça,
A seringa com a droga letal sobre a mesa,
Pedir perdão, arrepender-se
Corredor da morte...
Com a vida por um fio, recorrer ao céu,
Nada livra um condenado,
Corredor já gasto de tanta andança,
Noites de insônia, dias de jejum,
A culpa briga, esbofeteia, joga o condenado ao chão,
Ao fundo do poço,
Caminho sem volta,
O mundo tem suas leis,
Os países tem suas leis,
Nem todos são complacentes,
Nem todos afrouxam a corda,
Nem todos molham a munição,
Os valentes mantém a aposta,
Fazem valer suas leis
Não voltam atrás,
Fazem pagar o endividado,
Fazem cumprir a pena,
Fazem amargar prisão,
Entrar em território desconhecido,
precisa um pouco mais do que coragem,
é preciso noção,
Noção exata de que a lei tem de ser justa,
Pra quem impõe o preço e pra quem o paga...
Entrar no quintal do vizinho pode ser perigoso, e pode ser fatal...

Vera Celms
Licença Creative Commons
FATAL de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário