segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

DESCE A CORTINA





Acordei hoje, e 2014 já havia partido,
Deixou pra trás tantas mazelas!
Doenças, catástrofes, hecatombe,
Tantas vítimas contrariadas, enganadas,
vagam pelo umbral, procurando verdades, 
respostas não dadas, repente fatal...
Também ficaram por lá, planos fatídicos,
Decisões mal pensadas, resolutas,
Aquelas que ditarão o ponto final,
no novo ano... ou momento qualquer,
O peso da balança despencou? Descompensou?
Quem foi que subiu no telhado, a vida ou o seu locador?
Fechar a casa para a vida, dá multa rescisória...
Por quantas encarnações?
Somos donos da vida ou só da matéria que a abriga?
Temos, poder decisório?
Fuga ou extrema coragem?
Quem de nós decidirá o momento de sair de cena,
sem por isso pagar o preço?
Alguns chorarão, alguns chorarão muito...
Outros indignados, sem respostas,
Alguns não se incomodarão,
Outros nem saberão,
Mas, certamente a todos ficará a lição...
Desce a cortina.

Vera Celms
Licença Creative Commons
DESCE A CORTINA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário