segunda-feira, 22 de setembro de 2014

FLORES DEFINITIVAS





Flores, ofereço-as
Como boas palavras
Como mantras mágicos
Flores, recebe-as
Como maldições baratas
Como acontecimentos trágicos
Não juntamos cinzas
Tão rápido como as espalhamos
Nem enterramos o passado
Tão simplesmente quanto o erguemos
Virar a pagina nem sempre é o melhor a fazer
Feche o livro,
Bata-o como a uma ofendida porta
E reconhecerá o sol logo que sair
Proteja os olhos acostumados a dura escuridão
Acostumar-se a primaveras ensolaradas
é um prazer tão simples quanto edificante
Vida que se põe a prova
Coração que se renova
É pra frente que se anda,
Sempre em frente,
e encontrará o horizonte aberto para voar
Só depende do impulso,
Flores, ofereço-as em maços ou buquês
Ainda que, nesse momento,
preferisse vê-las sobre seu peito

Vera Celms

O trabalho FLORES DEFINITIVAS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada

Nenhum comentário:

Postar um comentário