domingo, 18 de maio de 2014

POST-MORTEM





Fria tez,
Rijo corpo,
Cadavérica palidez,
Lúgubre história, contada em uníssono tom linear,
Veneno, injeção letal,
Gás, tristeza, decepção,
Momento único,
em que se apaga a luz,
em que se cala a voz,
Baixa-se a pálpebra, como a cortina,
no ultimo ato,
e ainda assim, momento vira história,
Fantasmas não deixam vestígios,
nem pistas, marcas ou digitais,
E a história, nem mais faz sentido,
Não há prova possível,
Não há como contar,
Mal súbito, mal de amor, depressão?
Um corpo caído no chão,
Sem vida, sem emoção,
E alguém a chorar,
Soluços, dor infindável,
Gemidos e ranger de dentes,
Caminho perdido no além,
Alguém chamando por alguém,
Por todo lado, gritos de dor,
Nada mais tem valor,
Gritar por socorro, clamando por oração...

Vera Celms
Licença Creative Commons
POST-MORTEM de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário