segunda-feira, 26 de maio de 2014

PASSO EM FALSO






A peso de chumbo,
Cinzento assustador, como a chegada de um tornado
Denso, pútrido parado ar,
Tudo calou-se,
Nenhum som, nenhum movimento,
Nada que lembre vida,
Nada que lembre a historia,
Quem viu, contou e partiu,
Não voltará mais,
Não há acesso,
Nem mais memória
Não tem mais volta,
Quem de nós se arriscaria de novo,
Não há garantias,
Terreno inimigo,
Campo minado
Um passo em falso
Nada mais,
Só um passo em falso...

Vera Celms
Licença Creative Commons
PASSO EM FALSO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 18 de maio de 2014

POST-MORTEM





Fria tez,
Rijo corpo,
Cadavérica palidez,
Lúgubre história, contada em uníssono tom linear,
Veneno, injeção letal,
Gás, tristeza, decepção,
Momento único,
em que se apaga a luz,
em que se cala a voz,
Baixa-se a pálpebra, como a cortina,
no ultimo ato,
e ainda assim, momento vira história,
Fantasmas não deixam vestígios,
nem pistas, marcas ou digitais,
E a história, nem mais faz sentido,
Não há prova possível,
Não há como contar,
Mal súbito, mal de amor, depressão?
Um corpo caído no chão,
Sem vida, sem emoção,
E alguém a chorar,
Soluços, dor infindável,
Gemidos e ranger de dentes,
Caminho perdido no além,
Alguém chamando por alguém,
Por todo lado, gritos de dor,
Nada mais tem valor,
Gritar por socorro, clamando por oração...

Vera Celms
Licença Creative Commons
POST-MORTEM de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 12 de maio de 2014

TROCANDO GENTE POR GENTE




São seres humanos,
Tão pouco valor...
Meras mercadorias,
Moeda de troca
O mundo, ouve falar,
Sem saber onde estão,
São meninas, quase mulheres,
Convertidas, transgredidas, encarceradas,
São pessoas, por mercadoria tomadas,
Desrespeitadas, na importância ignoradas,
Por serem mulheres, submissas consideradas,
São capturadas, imobilizadas, escondidas,
Mantidas como coisas, em burcas ocultadas,
Serão trocadas pela liberdade de presos,
Guerrilheiros, assassinos, transgressores,
Homens violentos, mentes deturpadas,
Trocando gente por gente,
Trocando presos, por indefesos...

Vera Celms
Licença Creative Commons
TROCANDO GENTE POR GENTE de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

segunda-feira, 5 de maio de 2014

CINZAS DE MIM





Fim de tarde,
Nada mais posso, que me satisfaça,
A noite se anuncia avassaladora,
Horripilantes sensações
Gritos e urros de dor e desespero,
No chão, repousa meu cadáver
Nada mais posso, nada mais quero,
A não ser acabar com essa dor,
Concentro meus pensamentos
Peço o fim, ao Senhor das Trevas,
Esfacelo-me,
Descarto-me,
Aniquilo-me
Agora é só esperar o fim
Almas e fantasmas,
Todos assistem ao mais horroroso espetáculo
Ao mais temeroso fim
Todos querem e não podem
Rezar, já não sei,
Orar, nunca soube,
Pedir, sem gentilezas, é o que me resta,
Não sei mais chorar,
Não sei mais implorar,
É só esperar que o tempo faça o final
Num instante sou louca, desesperada,
No seguinte, sou lava incandescente,
Cinzas que ficarão pelo caminho
Tudo o que se contará de mim...

Vera Celms
Licença Creative Commons
CINZAS DE MIM de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.