domingo, 15 de dezembro de 2013

ESQUECIMENTO





Foram tantas palavras duras
Tantas verdades, antes, não ditas
Muita rispidez, guardada fora dos lençóis 
Palavras acidas, situações sórdidas,
Não haviam mais olhares
Não havia mais convívio possível
Também não havia explicação
Onde foi que ruímos?
De repente a canoa encheu, e afundou,
Não houve como remar
Nem como desaguar o barco
Rodamos em funil profundo
Perdemos o rumo e a direção,
Agora sinto a dor da perda, da ausência
Quero voltar e não há pra onde,
Não suporto estar sem você
Não sei o que dói mais,
Se o mal ou o antídoto,
Se o inferno ou o esquecimento...

Vera Celms
Licença Creative Commons
ESQUECIMENTO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

2 comentários:

  1. Olá, amiga

    Passei para te desejar um Natal Feliz e com muito amor

    Beijo grande
    Runa

    ResponderExcluir
  2. Runa, querido!!! Obrigado, pela visita e pelos votos... retribuo em intenção e intensidade. Saudade de ti, faz tempo não te visito. Não perderei mais tempo. obrigado... FELIZ NATAL, com muito amor, também... a você e a todos os que vc ama...

    ResponderExcluir