quinta-feira, 17 de outubro de 2013

CATACLISMO PESSOAL






Fechei os olhos
O pensamento roubou-me a atenção
Num instante,
As folhas das árvores saíram em revoada,
Toda vida próxima, retirou-se,
Toda palavra, perdeu o sentido...
Tudo sumiu
Noção de espaço,
A visão,
A audição zunindo,
Procurei um ombro,
Encontrei quem me pedisse colo
Quis respirar, o ar não veio
Quis gritar, a voz calou
Quis correr, faltaram-me pernas
Voar, jamais soube
Nem tentaria
Escolhi amar um homem, que partiu,
Beijar um poeta, que morreu,
Ficou a poesia, ficaram os poemas,
Ficou a vontade,
As nuvens, cobriram o sol,
Sem amenizar o calor,
A tempestade cobriu a lua,
E todas as estrelas,
A consciência encolheu-se
A culpa floresceu,
O peso do mundo, acumulou-se,
deixando-se, abandonando-se sobre mim
Rastejei o quanto pude,
Braços e joelhos esfolados,
Pus-me em pé, por falta de melhor opção,
E de repente na solitária escuridão do quarto 3 x 4,
As paredes todas... sumiram...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho CATACLISMO PESSOAL de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Um comentário:

  1. MAGNÍFICO POEMA! IMENSO PRAZER EM TE LER, MANINHA VERA, MEUS PARABÉNS, BJS MANAMILOKA...

    ResponderExcluir