domingo, 10 de março de 2013

O IMPACTO DESSA TAL MORTE





Sair procurando
Buscando identidade
Uma forte emoção que traga um novo eixo
Bem além do centro
Na beira de um lugar incomum
Desconhecido, sombrio,
Onde a lua não ilumina
Onde o sol não aquece
Onde o repente já ocorreu
Antes mesmo de completar a inspiração
Não houve fôlego,
Não houve ar
Não houve quem desse a mão
Não houve como pedir socorro
O mundo girou
Girei eu, em meu próprio eixo
E o chão lançou-se contra mim
Rápido, bruto, violento,
Estilhaçado, sei que saí,
Pra onde, ninguém sabe, ninguém viu
Alma fragmentada em zilhões de micro-grânulos pedaços
Juntar nunca mais
O impacto dessa tal morte foi tamanho
Que nem eu soube,
... que fui eu que morri ...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho O IMPACTO DESSA TAL MORTE de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário