domingo, 24 de março de 2013

DELETANDO SONHOS



FOTO COLHIDA NA INTERNET

Teu sonho não cabe no meu travesseiro
Guardo-os todos para a madrugada
Teu sonho me impede o sono
Grita, sacode-me, agride-me,
Armado de pontas de lança e chicote
Palavras tão ásperas que cortam
Intenções tão duras que ferem
Um dia cheguei a sentir saudade
Procurei por você em cada pesadelo
Alma agoniada de alguém que se finge dormente,
Ou morta, ou inexistente,
Teu sonho já foi meu sonho
Hoje já consigo acordar em tempo
De te evitar,
Arrumo as cobertas, afofo o travesseiro
Faço agruparem-se todos os bons sonhos restantes
Enfileiro-os todos
E faço-os expulsar os maus
Houve um tempo em que suada
acordava em prantos,
aos gritos,
Hoje não mais,
Aprendi a deletar, de você,  também os sonhos...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho DELETANDO SONHOS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário