domingo, 8 de janeiro de 2012

FORÇAS OCULTAS

Há muito mais camuflado
Escondido entre as flores
até de um funeral
Há tantas palavras rudes
Entre mil bajulações
Entre cordialidades aparentes
São tapas,
Ainda que disfarçados por luvas de pelica
Forças do mal são ofensas
Maledicências,
Acusações, vociferações
Picuinhas e falar demais, é sempre demais
Manter aparências apesar de bem não querer
Força do mal é inveja,
Força do mal é morder o pé
Enquanto a cauda balança
Força do mal é fazer caridade,
com chapéu alheio...
ou só pra “inglês ver”...
Força do mal é berrar quando se devia uivar...


VERA CELMS
Licença Creative Commons
O trabalho FORÇAS OCULTAS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário