domingo, 20 de novembro de 2011

HECATOMBE

Casa vazia
Sombria, sinistra
Tilintam pela casa, velhas intenções
Lembranças mortas
Velhas assombrações, eco
Os vidros quebrados
Manchas de bolor por todas as paredes
Reboco caindo,
Trincas nas paredes úmidas
Tudo tão antigo
As ideias, as pessoas,
Nenhum desejo, nenhuma vontade,
O tempo estagnou
Os fantasmas estão na cozinha...
Sussurrando
Tramando uma nova aparição
Um novo assalto, um novo susto
Assustados, todos permanecerão na casa
Nada pode mudar
Afinal, é a história do casarão,
Ainda que não tivesse paredes
As energias se dispersaram
Tudo ficou guardado
História, objetos, evolução
Nada sai, nada entra
Os visitantes serão afastados
Cães ladinos guardam o lugar
Os cães do mundo, uivam de longe
Sem se aproximar
La dentro, tudo parou
Ca fora, olhando de dentro, o mundo já acabou...

Vera Celms

Licença Creative Commons
O trabalho HECATOMBE de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário