domingo, 9 de outubro de 2011

A CERCA

Com os portões fechados
Difícil ultrapassar a cerca
Eletricidade em toda a extensão
Cães vigiam, furiosos
Talvez famintos, como eu
Nada conseguirá distraí-los
A não ser o mesmo pedaço de alimento
Que me demoveria da idéia de transpor a cerca
Rezar não me acalma o estômago
Talvez se morresse,
Morrer não me acalma a alma
Meio passo entre a valentia e a coragem
Entre o saciar e o ser saciado
Incomodam-me meus pensamentos
No que mais posso pensar,
Que fique entre eu e o inimigo?
Entre nós, a cerca, intransponível
E nada capaz
Nada voraz o suficiente
É deprimente
Sentar e esperar
O tempo passar
O dia acabar
Nenhuma idéia, nenhum plano,
Talvez o inimigo desista
Quem sabe adormeça
Ou eu enlouqueça
Antes de desistir
Ou sucumbir...

Vera Celms

Licença Creative Commons
A obra A CERCA de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário