domingo, 22 de maio de 2011

FLORESTA DO ESQUECIMENTO



Calabouço em si mesmo

Masmorra profunda

Esquecida, soterrada

Culpa, medo, arrependimento

Nada é capaz de resgatar

Alguém que pereceu em vida

Alguém que esqueceu-se dos valores

Do perdão, do rogo, da fé

Alguém que deu as costas

A ultima oportunidade

A chance que pareceu acaso

Que veio de repente

De não sei onde

A corda que caiu do céu

Do meio das nuvens de temporal

E ainda assim, deixou o medo

Cobrir-lhe o corpo

Esconder-lhe o rosto

Enterrar-lhe a fé

Alguém que desviou os olhos

Na presença da luz

E correu para as trevas

Para a densa e negra floresta

do esquecimento,

Fechada, sem luz, sem atalho

Sem saída e sem perdão

E pereceu em si mesmo


Vera Celms

Licença Creative Commons
A obra FLORESTA DO ESQUECIMENTO de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário