domingo, 30 de janeiro de 2011

O QUE NÃO ACEITAS, NÃO É TEU...


Te atiço com palavras,

Ásperas, pontiagudas,

Ferinas, ofensivas,

Sei que dói,

Sei que sangra,

Sei que choras,

Mas, pouco me importa,

As palavras são minhas,

Os efeitos são seus,

Lanço-as todas sobre você,

Pouco me importa,

Se lamentas,

Se baixas a cabeça,

Devias brigar, enfrentar,

Defender-se,

Devias devolver-me as farpas,

Mas calas, me devolve assim as palavras,

Não entendo seu silencio,

Preferes chorar escondido,

Preferes me ignorar,

Preferes fazer de conta que nada acontece,

Tão tolo, tão irritantemente humilde,

Te vejo um idiota,

Minhas palavras ficam no ar,

Soltas, procurando você,

E você não as toma

São todas suas,

Isso me deixa tão irritado,

Um bobão,

Nem te provocar vale a pena,

Quer saber do que mais?

Não te darei mais atenção,

Recolho minhas palavras todas

E vou procurar alguém que as entenda,

Que ódio que você me dá!!!

Vera Celms


Licença Creative Commons
A obra O QUE NÃO ACEITAS, NÃO É TEU.. de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Um comentário:

  1. Vera:
    Passei por aqui para dizer que sua linda poesia foi postada ontem no Duelos, no Tema do Mês.
    O Tema do Mês de fevereiro, vencedor da enquete, foi Amor Virtual. Caso queira participar, será uma honra!
    Gostaria de dizer, também, que recebi seu texto sobre a agressão a lésbicas na África do Sul e que o postarei em breve, ok? Muito boas as suas participações!
    Valeu por tudo até aqui!
    Ótima semana para você e abração!

    ResponderExcluir