segunda-feira, 15 de novembro de 2010

NA CASA DO VIZINHO

Quando o problema é no vizinho,

Em ti pouco dói,

Aliás, tem coisas que só acontecem lá,

Na casa do vizinho,

Doença sexualmente transmissível,

Câncer, lepra, alcoolismo,

Amputação,

Mal de Chagas, doidera,

Sonambulismo, obesidade mórbida,

Drogas,

Enfim, tudo isso acontece lá, na casa do vizinho,

A avó do meu vizinho,

Ficou 15 anos acamada antes de morrer,

O tio do meu vizinho está em coma há meses,

Sem chance de voltar,

A filha da separada lá de cima; engravidou...

Já a filha da vizinha da minha irmã,

Coitada, foi estuprada e morta,

Já o meu outro vizinho, foi assaltado,

reagiu, tomou um tiro e fico tetraplégico,

Nossa! O menino, vizinho da rua de cima,

Meteu-se com drogas, parece um zumbi,

Disseram que já levou tudo o que podia,

de dentro de casa; gastou tudo em droga,

A vizinha da minha comadre,

foi traída pelo marido e ficou louca, também né...

Pensa bem, como essas coisas acontecem,

Em todo lugar, todo dia,

Deve ser merecimento,

Deve ser castigo,

Deve ser carma,

Não, é darma,

Mas, se for na nossa casa,

que qualquer uma dessas coisas aconteça;

afinal, coisas da vida, possível a qualquer um,

É impressionante que o vizinho,

Aquele mesmo que observa e comenta,

passa a ser um mero fofoqueiro “filho da puta”...

É impressionante como as figuras mudam de lugar!!!

Vera Celms

Nenhum comentário:

Postar um comentário