domingo, 8 de agosto de 2010

MALAS PRONTAS


Brincar ninguém ousa,

Duvidar muito menos,

Quando é chegada a hora,

Pois mais que se postergue,

A Honorável Dama da Vida virá,

Chegará silenciosa,

Sorrateira, misteriosa,

Inspecionará primeiro o local,

E a menos que o fio de prata,

ainda esteja forte,

Impiedosa ela levará consigo,

o ancião ou o menino,

Aquele que tanto espera,

Sem espernear,

Ou aquele que nem imagina,

Aquele que deitado espera,

Ou que descuidado tropeça,

A fé liberta,

Como a vigília segura,

Não sofisme, não relute,

Malas prontas, na mão da Senhora,

E será uma questão de tempo,

Um suspiro, ou um vento,

E tudo terá mudado de lugar...

Vera Celms


Nenhum comentário:

Postar um comentário