domingo, 11 de abril de 2010

MALHA DO TEMPO



Grossa a malha do tempo,

Cobrindo a extensão da vida,

Forte resistência,

mantém inerte,

Passa o tempo, o temporal,

Passa a neve, a tempestade

De neve, de areia,

Já cobre, o sal,

Dunas formadas pelo tempo,

por sobre a malha,

Colunas sedimentadas,

Como estatuas, como monumentos,

Como edificações monumentais,

Nada arreda, nada mina,

Mas as pequenas explosões da vida,

Dinamitam o que não teve alicerce,

O que só remontou,

O que se formou,

O que sobrou de uma história,

Tão sóbria

Tão obvia,

Tão pobre,

Nenhum enredo sobrou do seu personagem,

Um vazio dilacerante talvez,

Um lugar onde algo deveria ter se formado e passou,

Um lugar que foi ocupado pelas tralhas do vento,

Pelo lixo,

Pelos restos, pelas farpas,

Pelas poucas barbas,

Pelo embaçamento dos óculos,

Pelas marcas das correntes,

não pelos dentes,

pelas marcas dos dedos,

não das unhas,

não das cordas,

nem dos braços,


Vera Celms


Nenhum comentário:

Postar um comentário