domingo, 21 de março de 2010

DEPRESSÃO



Ela sempre vem,

Sem cor, sem cheiro, sem jeito,

Sem nome ou sobrenome,

Como quem não vai ficar,

E me leva o sono,

o impulso, a vontade,

o despertar,

Ela sempre vem,

Como quem chega de uma longa viagem,

sem nunca ter saído do lugar,

Sem modos ou motivos...

Arrancando de mim um pedaço,

Deixando um oco profundo,

Sem nada, sem ninguém,

Sem número ou endereço,

Sem ter a quem recorrer,

Vazio...

Vácuo... solidão...

Tristeza profunda, sem motivação,

Vontade de sumir dentro de mim,

e não voltar nunca mais,

Vontade de reinventar o azul,

Barulhos estranhos,

Lugares escuros,

Sem medo, sem coragem de sair do lugar,

Me falta o objetivo, me falta propulsão

Me faltam vozes e corações,

Me falta calor humano,

Me falta atenção,

Me falta a quem pedir socorro,

Vontade de ficar aqui, assim, pra sempre...

Vontade de ser esquecida,

De não ser incomodada,

De poder chorar baixinho,

De sentir saudade, de chorar... chorar...

Vontade de voltar,

Mas, ela me rouba as forças,

Me leva o sono, o impulso,

A vontade e o despertar,

Vontade de ser socorrida sem ter de pedir...

Vontade de refazer tudo... sozinha,

Ou não acordar nunca mais...


Vera Celms


Nenhum comentário:

Postar um comentário